130 100 € de 250 000 €
Projeto Comercialização: Mais Capital
Prémio Gulbenkian: 50 000 € Novos membros: 46 720 € Reforço de capital por partes dos membros: 33 380 €

Projeto Comercialização: Mais Capital

A concretização do sonho está perto. Falta pouco para a Coopérnico se tornar comercializadora de eletricidade. Seremos a primeira empresa do terceiro setor a entrar neste mercado a nível nacional.

Para que o sonho se torne realidade, precisamos de constituir as garantias bancárias a favor das redes de distribuição e transporte de energia elétrica: uma a favor da EDP Distribuição e outra a favor da REN. Inicialmente as garantias a constituir tinham um valor de 50 000€ para cada operador. Após a entrada em vigor da Directiva 11/2018 esse valor duplicou para 100 000€ para cada um. Estas garantias não olham ao tipo de empresa, nem ao número de clientes.

Esta obrigação não é igual em todos os países europeus, mas é a nossa realidade hoje e temos que cumprir, se queremos ter a nossa Cooperativa a comercializar energia. Para evitar a constituição de garantias, um processo muito burocrático e com custos acrescidos, temos a liberdade de optar por contas-caução, uma a favor da EDP Distribuição e outra da REN.

Temos ainda que assegurar a capacidade da Coopérnico para a compra antecipada da energia, o que implica dispor de cerca de 50 mil euros em tesouraria (tal como consta do Plano de Atividades aprovado na Assembleia Geral de novembro de 2017).

Nesta Assembleia Geral, foram também identificadas várias formas e modelos e concluiu-se que a menos onerosa e mais segura para obtermos os 150 mil euros necessários iniciais, seria através do reforço do capital social da Cooperativa. Esse valor foi actualizado para 250 000€ após a entrada em vigor da Directiva 11/2018.

Entretanto a Coopérnico recebeu 50 000€ provinentes do prémio Gulbenkian na Categoria Sustentabilidade. Desse modo, em vez de 250 000€, já só necessitamos de angariar 200 000€.

Se cada um de nós comprar mais seis títulos de capital, conseguiremos o nosso objetivo parcial de angariar 135 mil euros. Se conseguirmos comprar nove, angariaremos os 200 mil euros necessários para o lançamento da Coopérnico como a primeira empresa social em Portugal a comercializar eletricidade.


Investir no capital social da Coopérnico é apoiar uma organização que é de todos e que, passo a passo, com segurança e responsabilidade, procura concretizar o novo modelo energético sustentável, onde cada um de nós pode ser um agente de mudança.


Nós já demos o exemplo e contamos consigo!